Designer para quem não é designer

Há mais ou menos dois anos atrás eu estava apresentando um projeto de manual de identidade visual e no meio da explicação o cliente soltou: “Gostei bastante dessa logomarca!”. Para mim foi como ouvir algo como “pobrema” ou “mim faz” tamanha foi a repulsa que eu senti na hora.

Assim como no dia a dia evitamos por vezes corrigir as pessoas por achar que aquilo nos tornará mais arrogantes ou mesmo chatos mas é necessário. Você já ouviu aquele ditado – uma mentira contada mil vezes se torna verdade?

Pois é, a mesma coisa acontece aqui, se você um profissional da área, não corrigir os outros as pessoas passam a usar o termo errado e todos acabam propagando significados que não existem. Na verdade eles existem mas são duplicidades. Vou explicar um pouco mais sobre isso a seguir. 

Logotipo ou logomarca? Qual é o certo? Existe um termo correto?

De cada já te respondo, SIM existe um termo correto. É correto dizer LOGOTIPO seguido do artigo masculino O e não A como muitos dizem por aí. E o porque disso?

Segundo a Etimologia

Todas as palavras de um idioma são formadas a partir de um significado de seus componentes. Ao estudo da origem e significado das palavras damos o nome de etimologia

Segundo a etimologia, a palavra LOGOTIPO vem do grego e significa LOGOS = SIGNIFICADO, CONCEITO + TYPOS = SÍMBOLO OU FIGURA. Assim podemos dizer que LOGOTIPO é a representação visual de um conceito. Por isso é tão importante darmos a máxima atenção para o processo de criação do logotipo. Ele carrega todas as informações sobre um negócio, serviço ou produto. 

E LOGOMARCA, você esqueceu?

Nada disso, aqui vai a sua etimologia: LOGOS = SIGNIFICADO + MARKA (alemão) = SIGNIFICADO. Assim LOGOMARCA é o significado do significado. Deu pra notar que agora as palavras não combinam e a junção delas gera duplicidade? É o mesmo que falarmos duas palavras iguais só que em idiomas diferentes. Não há como representar os conceitos de uma empresa ou serviço por meio dessa palavra. É errado dizermos a logomarca ou a logo como ouço muitas pessoas falando pelo simples fato de você querer dizer duas vezes a mesma coisa. Você não está reforçando algo mas sim dizendo dois conceitos iguais na formação de uma palavra que por si só já é errada. 

Então, desencana, pare de falar A LOGO, A LOGOMARCA, LOGOMARCA. Use o termo correto. 

Dica: se você não é uma marca conhecida e está começando tenha em mente que as pessoas não conhecem o seu negócio. Deixe o mais claro possível a elas sobre o que é sua empresa ou negócio e qual o problema que ele pode sanar. Por mais que pareça bonito e “estiloso” ter um símbolo como logo, de nada adiantará isso se o seu público alvo não souber o que é. Nem sempre o belo é o que performa. Temos a necessidade, ainda mais com uma empresa, de deixar claro aquilo que somos e quais so soluções que iremos proporcionar aos nossos clientes. 

Informação Extra • Tipos de logotipo

Abreviados

Não há nada mais feio que um logo enorme. Por mais que sua empresa tenha um nome próprio de alguém ou de um serviço é de bom grado usarmos o logo de forma curta e de fácil entendimento. No mercado atual e concorrido como o de hoje, uma empresa de sucesso e com um logo forte é aquela que consegue gerar o reconhecimento instantâneo de seu símbolo. Usar uma fonte bem elaborada e pensada no seu negócio é a melhor forma de apresentar as características de sua empresa ao mercado. 

Há uma infinidade de possibilidades a serem exploradas. Como exemplo dos logos abaixo, observe como cada um deles conseguem chamar a atenção e deixar uma marca no espectador. 

Símbolos ou objetos gráficos

Dizem que uma imagem vale mais do que mil palavras, certo?
Então nada melhor que o uso de um símbolo ou objeto gráfico de impacto que faça uma marca definitiva na sua audiência. 

Aqui vai um teste bem simples de como grandes marcas no mundo souberam usar isso a seu favor e se tornaram ícones de status em seus seguimentos de mercado. 

A maça mordida – Apple

A gigante de computadores, inventora do iphone, ipad, ipod entre outros produtos teve o seu começo bem simples e em nada lembra o que é hoje. Apesar do começo pequeno, em uma garagem, o jovem Steve Jobs contava com a sua incrível criatividade para explorar os diferenciais de mercado que sua empresa teria frente aos seus competidores. Foi assim que a Apple criou o seu logo da maçã mordida. 

Diz a lenda que o símbolo da maçã faz referência a Alan Turing, matemático e considerado um dos pais da computação. Turing participou na Inglaterra na Segunda Guerra mundial de um projeto que visava quebrar os códigos enviados dos generais alemães para o campo de batalha. Foi nesse projeto que Turing conseguiu criar um mecanismo capaz de quebrar os códigos usados pela Enigma, máquina usada pelos alemães para a confecção e leitura dos códigos secretos. Turing, homossexual foi encontrado morto e perto de seu corpo foi achada uma maçã mordida e possivelmente envenenada com cianeto. 

Ninguém hoje sabe se o logo da Apple foi realmente baseado nessa história ou se é mais uma obra do acaso e imaginário popular mas dá uma ideia de quanto simbolismo e significado podemos incluir em um objeto gráfico simples. 

Fonte: Wikipedia

Um caso brasileiro – o logo reformulado do Bradesco

Um caso famoso é o do banco Bradesco. A reformulação de seu logotipo foi feita em 2012 e apresentou ao mercado a composição de elementos interessantes. O novo símbolo representa a natureza de crescimento, renovação e abrigo. As faixas no topo surgem como semelhança a forma da área branca da bandeira do Brasil onde temos o lema “Ordem e progresso”. Os dois traços da base lembram o tronco de uma árvore que representam o compromisso de apoio a clientes de todos os portes. O corte da parte superior dos traços, como se fosse um gráfico de colunas, simboliza a crescente confiança do banco no Brasil. Com isso mais um caso de um símbolo minimalista que traz consigo tantas referências ao seu modo de se portar perante seus clientes e no mercado ao qual está inserido. 

Fonte: https://banco.bradesco/marca/

Mascotes

Não há melhor logo do que aquele que faz o elo emocional com o uso de mascotes como símbolo. Tanto que, qualquer logo que apresente esse estilo é rapidamente entendido pelo espectador e o aproxima do negócio por gerar empatia instantânea. 

Por essa empatia que esses tipos de logos são geralmente usados para o público infantil. Como toda criança está acostumada a assistir desenhos nada mais normal que as marcas desse setor se apresentarem como tal. Tenha em mente que aqui, o uso do logo tem como forte a proposta de valor da marca. 

Alguns logos que usam essa técnica:

Emblemas

Esse tipo de logo visa apresentar uma marca de força, com tradição e experiência de mercado. Os clientes dessas empresas normalmente são fiéis e devotados que veem qualidade nos serviços prestados. Dois casos famosos são a Starbucks e a Harley Davidson. A Starbucks é uma referência mundial em cafeteria e espaço para reuniões. A Harley com suas motos combina um produto com design incomparável ao seu estilo despojado. Os clientes “vivem” a experiência da marca e não simplesmente usam dos seus produtos ou serviços. Aqui o vínculo é fortalecido pela sensação de pertencimento.

Exemplos:

Maurício Faccin Dec

Sou designer digital de formação e atuo no mercado digital há 20 anos. Já passei por empresas grandes como Veja, Editora Abril, Canal Ideal e Rede Bandeirantes. Trabalhei com clientes de todos os portes e minha meta atual é inspirar pessoas a oferecer serviços diferentes e que melhorem a vida de seus clientes.

Deixe uma resposta