Manual da Marca: aprenda a fazer um completaço!

Vamos falar um pouco hoje sobre o que é e para que serve o Manual da Marca.

Iremos traçar um passo a passo de quais os elementos que você, designer, deverá colocar neste documento tão importante. Agora, se você não é designer, servirá para entender qual a necessidade de uma marca ter sua representação tão detalhada assim.

Bora lá???

Bom, manual da marca, manual de identidade visual, manual de logotipo, são muitos os nomes dados no mercado. Mas o que é um Manual de Marca?

Definição de Manual da Marca

É o documento que traz todas as informações básicas de padronização e orientações que devem ser usados no branding (identidade visual) de uma empresa. Abrange desde informações relacionadas ao tom de voz da marca até a aplicação gráfica em campanhas.

Mas pra que SERVE o Manual da Marca?

Uma de suas principais utilidades é o de guiar a postura com que determinada empresa, marca ou produto posiciona-se perante seu cliente. Com a postura correta e comunicação eficiente, a marca é capaz de aumentar o valor percebido pela sua audiência.

BENEFÍCIOS para a sua Marca

Demonstra organização e sobriedade da marca

Nada mais “brochante” do que uma marca que parece mais uma salada mista. Uma hora com aplicações de uma cor, em outro momento uma fonte diferente. Isso quando não encontramos o site de um jeito e as redes sociais de outro. Horrível!!!

O público de hoje está cada vez mais exigente e percebe essa desorganização. Então ter um Manual em perfeito estado, com todas as suas aplicações é o melhor jeito de mostrar que sua marca é forte e veio para ficar!

Geração de valor

Nesse mundão de Deus tem inúmeras empresas que fazem algo parecido ou até mesmo o que você faz. E qual o jeito das pessoas escolherem o seu produto e não o do concorrente? Gerando valor a sua proposta!

No Manual da Marca você consegue fazer isso à medida que cria um discurso de como seu público deve ser abordado. Com base nos conceitos contidos nele, deixamos claro a que a marca veio, qual a dor do cliente que ela vai sanar, entre outras coisas.

Maior engajamento com o público

Quando as pessoas sabem o que a sua marca pode lhes oferecer é muito mais fácil que haja engajamento por parte delas. Uma marca de sucesso é aquela em que os clientes são os divulgadores. Quando sua marca chegar a esse nível, pode ter certeza de que fez um ótimo trabalho de branding!

Criar a “cara” (características) da marca

O engajamento maior das pessoas faz com que sua marca ganhe uma “cara”. Ela se personifica em valores imensuráveis para seu público. Acaba por representar um nicho, estilo ou espaço do mercado.

Aumento do pertencimento da marca

Com valores claros e objetivos, sua marca tende a gerar o valor de pertencimento com o público. As pessoas tomam a sua marca como algo delas. Até chegam ao ponto de consumir produtos até mais caros pois sabem da qualidade e vivenciam o seu universo.

BENEFÍCIOS para os profissionais envolvidos na criação de conteúdo (designers, redatores, publicitários, videomakers, etc)

Facilidade na criação do tom de voz (brand voice) e diálogo com o público

Com base no que está contido em seu Manual da Marca, os redatores ou UX Writers podem criar conteúdos que serão melhor absorvidos pelos seus clientes. É por meio do brand voice que sua marca pode liderar um movimento, a causa de um público, etc.

Esse cuidado em como falar é percebido pelo seu público e aumenta a geração de valor de sua mensagem.

Engajamento maior do público ao conteúdo que está sendo proposto

Sua mensagem tendo valor a empatia com que suas peças gráficas e campanhas são aceitas de maneira mais fácil e natural.

Conversão maior de leads no funil de vendas

Quando sua marca desperta a necessidade do cliente em ter o seu produto é aí que o seu funil de vendas começa a performar melhor.

Quanto mais as pessoas conseguirem perceber valor naquilo que você quer mostrar, maior a possibilidade de sua marca converter essa pessoa em um cliente fiel.

Desenvolver peças gráficas adequadas ao mercado da marca

Não adianta sua marca ser “cool” e falar a mesma língua de seu público se as suas peças gráficas não seguirem o mesmo sentido. É por isso que discurso e aplicação DEVEM SEMPRE andar de mãos dadas!

As peças em todos os seus canais de contato com o cliente devem traduzir uma unidade visual. Assim você consegue reter o cliente em seu ambiente, o situando onde está, a que veio e o que lhe pode ser oferecido 😉

O que deve conter OBRIGATORIAMENTE em um Manual da Marca?

Capa

Lembre-se sempre que você estará apresentando o Manual da Marca para alguém. É preciso deixar claro o que está contido nesse documento. Assim, crie uma capa atrativa e clara do que está presente no material.

Dica: deixe algum contato na capa. Seja ele o telefone, número de whatsapp, e-mail de contato, site, link do portfólio, etc.

Sumário (Índice)

Situe quem estiver vendo o seu manual onde está localizado determinado item.

Logo

Não podemos deixar formar um corpo sem o rosto, certo? É bem isso que o logo é. Todo logo é a cara da empresa.

No Manual da Marca devemos deixar de forma explícita qual o logo de sua empresa.

Aplicação do logo

Digamos que seu logo tenha cores. Nem sempre ele irá ter leitura quando aplicado em fundos escuros, correto? É por isso que devemos ter na sequência as formas em que o logo deve ou não, ser aplicado.

Com base nessas regrinhas que um anúncio ou campanha de publicidade pode usar o logo para dar destaque e clareza nas informações passadas.

Normalmente o que temos são as aplicações do logo em fundo escuro (negativo), fundo claro (positivo) e fundos coloridos ou abstratos.

Proibições

Por se tratar de um conjunto de regras, é necessário colocar o que NÃO DEVE ser feito com a sua marca. Só assim você evitará que sua marca seja incorporada de um jeito errado, distanciando-a do seu real valor e percepção do público.

Dimensões aplicáveis ao logo

Uma coisa é termos as regras de como aplicar o logo em determinadas superfícies mas e o que falar dos tamanhos? Qual o tamanho mínimo que o seu logo vai ser visualizado? Esse é outro ponto em que devemos abordar no nosso Manual da Marca.

Todo documento deve vir com os tamanhos mínimos e máximos em que um logo deve ser colocado. Além disso, devemos delimitar os espaços de respiro para que o logo tenha o seu destaque quando próximo a outros elementos gráficos ou textuais.

Dica: faça um grid com as proporções de aplicação de seu logo. Assim todos saberão como será a visualização dele e se haverá alguma perda de clareza por parte do público em reconhecer a sua marca.

Paleta de cores

Uma cor bem aplicada no logo pode despertar a característica certa no seu público. O contrário também é válido.

Com base no estudo da psicologia das cores sabemos qual o sentimento que cada cor desperta nas pessoas. Se você quer passar uma imagem de riqueza, vá para o amarelo. Sobriedade e luxúria, o roxo ou bordô……e por aí vaí!

Portanto, ESCOLHA BEM suas cores! 🙂

Grafismo

Muitas marcas, algumas bem famosas, optam por usar um pedaço somente de sua marca.

Isso traz algum benefício? Sim! E bastante 😀

Quando a sua marca atinge um público gigante e se fixa como um produto de confiança, é possível fazer um “resumo” de algum elemento gráfico que compõe o logo. Isso abre possibilidades para geração de ícones para aplicativos, aproveitamento de espaço em artes publicitárias, peças de roupa, etc.

Marcas gigantes como Nike, Adidas e outras usam muito bem esse tipo de elemento gráfico. Passam a ser mais que uma marca, uma assinatura. A marca nesse estágio é percebida instantaneamente, pois seus conceitos estão gravados no consciente das pessoas.

Tipografia (Fonte)

Uma outra forma de evidenciar um conceito para sua marca é a utilização de uma tipografia marcante. O tipo usado é outro elemento que dá poder ao discurso da marca.

Dica: muitas marcas tem a sua própria tipografia. Isso gera ainda mais valor à sua marca. Uma fonte especialmente criada é como se fosse uma impressão digital da marca. Algo único!

Pesquisa imagética

Uma outra forma de sua marca ser representada é por meio de um padrão de fotos ou imagens. A pesquisa imagética ou identidade fotográfica como você pode encontrar em alguns outros artigos pela internet é a biblioteca que reúne essas imagens com o conceito da marca.

Através dela fica mais fácil perceber uma linha de raciocínio lógica do comportamento de uma marca perante seu público.

Valores, missão e história

Sabemos até aqui qual é, a cor, como aplicar ou não o logo da empresa. Agora é hora de apresentar a que veio sua marca.

Em valores é preciso descrever o que sua marca pretende atingir e o que ela repudia veemente.

Em seguida, a missão ou o porquê de sua marca existir. Qual o papel que sua marca vai (ou pretende!) deixar no mercado.

Em história devemos contar, de forma sucinta e rápida, a experiência que a marca teve ao longo dos anos e como se comportou para continuar atualizada em todos os anos de sua existência.

Dica: uma história bem contada deixa sua marca ainda mais sólida!

Considerações finais

Pode parecer bem cansativo ter que lidar com todos esses conceitos em relação a sua marca. Mas lembre-se que sua marca é a personificação do serviço que você e seus colaboradores fazem.

É preciso ter respeito por tudo que está contido no Manual da Marca. Só assim sua marca alcançará o status de reconhecimento e valor das maiores do mercado.

O Manual da Marca não é algo imutável. Nada está escrito em pedra! De tempos em tempos, é necessário revisitá-lo, a fim de que esteja compatível com o mercado e o momento do seu negócio.

Se você é designer, mostre todos esses valores para o seu cliente. Não se trata de um gasto mas sim de investimento em conceitos para valorizar ainda mais o seu produto.

E como promessa é dívida….

Confira os 12 modelos incríveis de Manual da Marca para você se inspirar!

Deixamos abaixo o link de 12 modelos de Manual da Marca para que você use como referência para criar o seu próprio.

Como falamos desde o começo, não há certo ou errado na construção desse documento. Tenha em mente que, quanto maior for a quantidade de informações contidas nele, melhor será o uso e percepção de sua marca.

Mas lembre-se, não adianta “encher linguiça” com conceitos irreais. Atenha-se somente a valores que importam. O importante é transmitir a todos a importância que você ou sua empresa dá para sua marca.

Aproveite!

Maurício Faccin Dec

Sou designer digital de formação e atuo no mercado digital há 20 anos. Já passei por empresas grandes como Veja, Editora Abril, Canal Ideal e Rede Bandeirantes. Trabalhei com clientes de todos os portes e minha meta atual é inspirar pessoas a oferecer serviços diferentes e que melhorem a vida de seus clientes.

Deixe uma resposta